Terceiro classificado da liga feminina de voleibol, o Leixões apurou-se para a final-four da Taça de Portugal ao vencer o Clube K nos Açores, por 0-3, este fim de semana. Esta terça-feira, a formação de Matosinhos defronta a líder do campeonato, a AJM/FC Porto e o Lado F falou com Fabiola Gomes, oposta madeirense que tem assumido o papel de capitã, na ausência de Juliana Antunes, baixa por lesão.

Para já, foi alcançado o objetivo de estar entre as semifinalistas da Taça. Que análise faz?

Era um objetivo, num jogo difícil na casa de um adversário difícil e estamos na final-four.

E agora, na liga, como perspetiva o jogo com a AJM/FC Porto?

Temos dois jogos em atraso, menos dois jogos que a AJM/FC Porto e acho que o nosso campeonato está muito equilibrado, com 4/5 equipas na luta para fechar os 4 primeiros lugares e vai ser um jogo interessante, um duelo de titãs. Vai ser um jogo renhido, depois de na primeira volta termos perdido por 3-2. Foi em novembro e agora, em casa, será um bom jogo, com duas equipas organizadas, que trabalham bem e estudam bem taticamente. Tecnicamente, são atletas experientes.

Considera favorita alguma das equipas?

Acho que é 50/50.

Ao longo da época, têm tido adversidades, como a lesão da capitã Juliana Antunes, por exemplo. Como tem sido esse processo de superação?

A Juliana tem estado sempre connosco, é uma guerreira e a nossa capitã, o exemplo a seguir. Neste grupo, a união faz a força e conseguimos ultrapassar todas as adversidades de uma maneira que às vezes nem acreditamos. Esta união faz superar muitas barreiras, para lá da parte técnica ou tática. É o que nos difere das outras equipas neste ano atípico. O grupo mais forte vai conseguir ultrapassar e chegar mais longe.

Recentemente, no pavilhão João Rocha, venceram o Sporting por 2-3 e ficaram sem outra jogadora por lesão. Outro exemplo…

Sim, a Fernanda [Silva] teve de sair do jogo por dificuldades físicas e foi mesmo um jogo de grupo, sem dúvida. E jogou depois uma jogadora de 15 anos, da formação, a Inês Costa. Não é fácil entrar num jogo daqueles, que vai à negra e conseguimos ajudá-la e ela própria nos ajudou e mais uma vez, fica notório que o grupo vale mais que muita coisa.

Foto: site Leixões SC

Deixe um comentário!