Com uma curta, mas muito orgulhosa, cerimónia, o plantel do Sporting de Braga depositou o troféu da Taça de Portugal Feminina, edição 2019/2020, no Museu do SC Braga anexo ao Estádio Municipal de Braga, num evento com o intuito de dar expressão a mais um feito conseguido e à conquista de um importante título e que registou, claro está, a presença do presidente do Sp. Braga, António Salvador, assim como o técnico da equipa feminina, Miguel Santos, ladeado pelas quatro capitãs de equipa – Dolores Silva, Laura Luís, Marie Hourihan e Regina Pereira.

O ponto alto da entrega do troféu consistiu no discurso de António Salvador, que ressalvou todo o afinco e trabalho realizados pelo plantel feminino do Sp. Braga que resultou na conquista da Taça de Portugal: “foi uma aposta do clube, em 2016, e dissemos que vínhamos para vencer. Foi com essas bases que conseguimos criar um grupo, estrutura e equipa forte. Um grupo com carácter, humilde e que se soube superar a tudo e a todos para conseguir essa conquista. A eles, um muito obrigado por tudo o que deram e pelo grande jogo que fizeram,” declarou, satisfeito, o líder bracarense.

Na entrega do troféu, Miguel Santos realçou o orgulho que sente nas suas comandadas

Do quarteto de capitãs foi Dolores Silva, internacional portuguesa e uma das mais experientes, a fazer uso da palavra, dando conta de toda a sua alegria para ter contribuído para uma conquista apenas possível com muito alento dado que, precisamente uma semana antes, no mesmo palco – o Municipal de Aveiro – e perante o mesmo adversário, o Benfica, o Sp. Braga havia sido derrotado na primeira de duas finais referentes a 2019/2020, na altura pela Taça da Liga. Seis dias depois, ilustra Dolores, “trazer esta taça num ano histórico para o clube é algo que nos deixa muito orgulhosas”.

Foram rasgados os elogios da médio centro que habitualmente enverga a braçadeira em campo para com a equipa que a acompanha em campo e nesse registo também se expressou o treinador principal, Miguel Santos, que identifica que “elas foram magníficas, são magníficas e são um orgulho para mim e para toda a gente que trabalha comigo” no momento em que entregou ao presidente do clube o troféu da Taça de Portugal Feminina 2019/2020, um dos exemplares que faltava no Museu do SC Braga uma vez que, recorde-se, nunca antes as arsenalistas haviam conquistado a ‘prova rainha’.

Em cerca de quatro anos e meio de projeto feminino em Braga, a Taça passa a ser o terceiro troféu conquistado depois de antes terem conseguido a Liga BPI de 2018/2019 e a Supertaça que se seguiu. Fica apenas a faltar a Taça da Liga, cuja final de 2019/2020 o Sp. Braga disputou e perdeu ante o Benfica na passada semana sendo que ainda não entrou em competição na edição 2020/2021. Antes, entrará em campo para dar por iniciada a fase de apuramento de campeão da Liga BPI, deslocando-se ao arquipélago da Madeira para defrontar o Marítimo.

Imagem: Sporting Clube de Braga – site oficial

Deixe um comentário!