Dupla lusa brilha no basquetebol americano

Bastava o feito ter sido conseguido por uma portuguesa para que por si só fosse notável, mas como se uma não bastasse foram duas as basquetebolistas a alcançar o apuramento para a fase final do campeonato universitário dos EUA: Beatriz Jordão, de 22 anos, e Sara Barata Guerreiro, de 20, que conquistaram, ao final do dia desta quinta-feira, a American Athletic Conference Women’s Basketball, que como consequência garante o apuramento para a fase final do NCAA, o escalão principal do campeonato universitário dos Estados Unidos da América.

Beatriz, natural de Pombal, e Sara, cuja carreira se iniciou na Margem Sul do Tejo ao serviço do Seixal 1925, representavam em Portugal o Quinta dos Lombos, clube de grande tradição no âmbito do basquetebol feminino – entre outras modalidades – antes de atingir, ainda numa fase precoce da carreira, um feito que não está ao alcance de todas e especialmente de portuguesas ao fazerem parte do principal campeonato de basquetebol universitário nos Estados Unidos da América.

Ambas as atletas representam casos de atletas de excelência escolar e desportiva e já este ano, enviaram os vídeos que se publicam em anexo, a propósito de uma apresentação que a Quinta dos Lombos realizou para alunos do Ensino Secundário com o tema ‘Nunca desistir- a chave para o Sucesso’, no qual relatam a respetiva experiência…que agora já terá mais para contar.

Dupla de jovens basquetebolistas sonha ingressar na WNBA, a Liga profissional dos EUA

Depois de disputarem campeonatos nacionais ao serviço dos Lombos, as duas atletas emigraram para os ‘States’ e para a mesma universidade, cada uma no respetivo ano letivo: Bia, como é conhecida, ingressou primeiro na Universidade do Sul da Flórida (University of South Florida) e mais precisamente na sua equipa de basquetebol conhecida como Bulls, que se candidata a conquistar o título no mais importante campeonato universitário, e dois anos depois viu juntar-se a compatriota e antiga colega de clube Sara, que cumpre a primeira temporada nesse conjunto.

Beatriz, que joga como poste, enverga a camisola 31 da formação da Flórida, enquanto Sara, que alinha como base, veste o número 13 e ambas partilham os mesmos interesse e sonhos, que passam por dar continuidade à formação escolar e praticar o desporto de eleição da forma mais profissional possível de forma a num futuro mais ou menos próximo ingressar na mundialmente famosa WNBA. Para já, as duas portuguesas contribuíram para o triunfo sobre a UCF por 64-54 para vencer esta competição que tem como principal incentivo a qualificação para a NCAA.

A National Collegiate Athletic Association é uma competição disputada por entre 8 a 14 universidades e apura a melhor para a final e é precisamente nessa equipa que competem Beatriz e Sara, que agora se concentrarão em preparar a fase final do campeonato univeristário (NCAA), que terá lugar no final do presente mês e vai colocar em confronto melhores equipas universitárias dos EUA, de entre as quais saem várias das ‘rookie’ da WNBA a cada temporada.

Deixe um comentário!

spot_img
Últimas NOTÍCIAS