Portugal termina esta terça-feira a fase de grupos da qualificação para o Euro’22. Em Larnaca, a adversária é a Escócia, sem hipóteses de apuramento. Depois da derrota com a Finlândia que torna a qualificação direta para as cores nacionais muito improvável, Francisco Neto anteviu o jogo de terça-feira, agendado para as 15h10. “Depois de uma fase inicial, em que o grupo estava triste e insatisfeito com a forma como Portugal perdeu com a Finlândia, vejo as nossas jogadoras a recuperarem bem e a aumentarem os seus níveis de confiança. Quem representa o país tem a responsabilidade de encarar o futuro de cabeça levantada, independentemente do que aconteceu no passado”, referiu o selecionador nacional aos canais da FPF.

“Tenho a certeza de que minha equipa vai tentar mostrar, mais uma vez, que é competitiva e que, dentro de campo, está ao nível de todos os adversários, mesmos os mais cotados no ranking”, acrescentou Neto.

O técnico nacional olha para a Escócia, que goleou Chipre por 10-0, como uma formação que está em “fase de transição”. “Sem dúvida que as jogadoras escocesas, com experiência acumulada nas fases finais do Mundial e do Europeu e no campeonato inglês, onde a joga a maioria, chegarão de orgulho ferido e vão tentar encerrar o apuramento da melhor maneira. Vai ser um jogo muito difícil para nós e tudo faremos para dificultar também a vida à Escócia. Por tudo isso, só posso antever um jogo equilibrado e bem jogado”, apontou Neto, acrescentando que Portugal necessita de uma “resposta ao melhor nível” para parar o rival.

A mira está virada para o play-off de abril, algo que Neto não equacionava. “Se nos tivessem dito que íamos ao ‘play-off’ antes de iniciarmos esta qualificação, ficaríamos com certeza todos contentes. No decorrer do apuramento, e fruto do nosso trabalho e competência, vimos que tínhamos capacidade para assegurar mais cedo um vaga no Europeu, o que não aconteceu. Em todo o caso, seguimos orgulhosos do percurso que estamos a fazer. Vamos para o ‘play-off’ com mérito. Trabalhamos para termos direito a um segundo ‘match point'”, concluiu.

Foto: Filipe Amorim/Lado F

Deixe um comentário!