É esta quarta-feira, a partir das 20h45 que terá início o Damaiense-Estoril, duelo que ditará as contas finais da primeira fase da zona sul da Liga BPI. A equipa da casa já sabe que cairá para a zona de manutenção, mas o emblema da Linha luta pelo top-4. Um triunfo vale o terceiro lugar, que fará com que Marítimo seja quarto e Torreense quinto.

Previsto para 3 de janeiro, o jogo foi adiado devido a casos de covid no Estoril, que apenas esta terça-feira à noite terá o único treino de campo durante todo este período de tempo. “Será mais um treino tático. Foi a pior altura possível para isto acontecer. É o jogo mais importante para nós e não pensamos noutra coisa que não seja ganhar. O calendário da fase de descida não nos interessa”, refere Tânia Rodrigues, que tem sido peça fulcral na equipa do Estoril.

Para a lateral-direita, que também já alinhou a extremo, há porém factores a ter em conta. “A maior parte da equipa não tem treinado e estamos limitadas na condição física. A pressão está toda do nosso lado e temos mesmo de ganhar e competir com as equipas mais fortes, teoricamente”, sublinha, com outra incerteza: se todo o plantel estará apto, em função dos testes que serão hoje realizados.

O Estoril ambiciona festejar no final do jogo com o Damaiense. Foto: Filipe Amorim / Lado F

Os treinos têm sido realizados em casa, à semelhança do que aconteceu durante o primeiro confinamento, mas a ausência de trabalho de campo, pode penalizar o Estoril. “Nestes jogos, o míster [Gonçalo Nunes] não precisa de nos motivas. Nós motivamo-nos a nós próprias, porque gostamos destes jogos. Contra as equipas mais fracas, tendemos a ser um bocadinho mais relaxadas. A mensagem que nos passa é que temos de ir com tudo, apesar dos condicionalismos e tentar atingir o nosso objetivo”, refere Tânia, estudante no segundo ano de Gestão do Desporto, na Universidade Autónoma de Lisboa, algo concilia com funções de colaboradora num estabelecimento comercial.

De resto, quando contactámos a jogadora do Estoril, esta encontrava-se a estudar, uma vez que tem exame de Estatística na quinta-feira, dia seguinte ao jogo. “Por acaso, esta disciplina, nem é difícil para mim”, diz. Na quarta-feira à noite, haverá outro tipo de dificuldades e metas a alcançar em campo.

Deixe um comentário!