Derrotado pelo Benfica na final da Taça da Liga, na última quarta-feira, o Braga entra com disposição de apagar esse desaire com o triunfo na Taça de Portugal, diante do mesmo adversário, esta quarta-feira, em Aveiro. Em disputa está a competição relativa a 2019/20.

“Estamos à espera de um jogo muito semelhante daquele que vimos na final da Taça da Liga. Em relação a nós, iremos corrigir alguns aspetos para que a história seja diferente. Foi para isso que dedicamos este tempo de trabalho [entre as finais]. Em termos de atitude, vontade, empenho e determinação da equipa, isso vai ser igual. Não vamos mudar nada. Vamos ser uma equipa à imagem do clube: aguerrida, séria e em busca do título, para que os adeptos possam ficar contentes com o nosso empenho e esforço dentro de campo”, referiu o treinador das minhotas, em declarações aos canais do clube.

Apesar da derrota na última final, motivação não falta às minhotas. “A moral da equipa está boa. Estivemos a analisar aquilo que fizemos bem e o que fizemos menos bem para corrigir. Sinto a equipa confiante, tranquila e com desejo de escrever uma história e um resultado final diferente [relativamente ao jogo da Taça da Liga]. É com esse espírito e plano que vamos abordar mais uma final. Estamos aqui por mérito, com um percurso em que jogamos sempre fora de casa”, apontou Miguel Santos.

Para o técnico das arsenalistas, este seria um “título histórico”. “Seria uma noite de festa. Conquistar este título significaria muito para nós. Há muito tempo que os adeptos querem este título. É uma prova especial, a ‘prova rainha’ do futebol feminino português. É um título que ficava muito bem no museu do clube e queremos muito conquistá-lo”, disse.

Foto: SC Braga

Deixe um comentário!